12 de janeiro de 2014

Quando não estou a ler (11)

Na verdade devia ser (5.1) porque é uma espécie de follow-up a este "episódio" da rubrica, em que falei de como estava a fazer uma agenda, o meu primeiro (e até agora único) projeto DIY, que juntaria planos semanais e journal num só. Fiz pesquisas, fiz templates e o resultado foi este:

Agenda 2013Agenda 2013Agenda concluída

Mas acabou por surgir um problema, não o usei tanto como estava à espera. Talvez tenha começado logo mal com a escolha de um dossier que tem argolas pequenas o que fez que não tivesse tantas folhas como queria ou precisava, ou tinha em maior quantidade as do planner onde nem escrevia tanto como isso. Além disso, as argolas rasgavam as folhas o que fazia com que ficassem "feias" (para além dos imensos rabiscos característicos da minha escrita) e chegassem a cair do dossier.

Andava a desanimar quando encontrei isto, fui investigar melhor e percebi o óbvio, o melhor sistema acaba por ser o mais simples e é ok tirar diferentes ideias, experimentar diferentes coisas até se encontrar o sistema perfeito. Parece que o encontrei agora, desde setembro que o uso com relativo sucesso e digo relativo porque mesmo assim encontrei um percalço ou outro.

Sempre pensei que precisava apenas de, como a Telma diz, "um caderno para todos dominar" e até tinha sido isso a razão para fazer a tal agenda, mas descobri que trabalho e coisas pessoais no mesmo sítio não dá certo: ou perco as notas das reuniões, pois apesar do índice tenho que andar para a frente, para trás e ver se não tenho outros apontamentos na parte "mensal" digamos assim; ou tenho medo de emprestar as notas por causa dos textos mais pessoais. Quer dizer, não é propriamente um diário e a maior parte do que escrevo até vem parar aqui porque se trata de opiniões ou ideias e notas para o SLNB, mas mesmo assim... *medo*

Mas apesar do percalço, resolvido com um outro notebook para trabalho, o sistema está a agradar-me e resolve um dos grandes problemas que me chateia em agendas convencionais que é não usar as folhas todas ou esgotar as folhas de uma parte, geralmente a das "Notas", enquanto o resto, "Contactos" e "Plano" permanecem em branco. Assim uso as que preciso e as que ficam em branco (já que geralmente deixo 4 spreads, como lhe chamam no vídeo, em branco para cada novo mês, quase um por semana mas já percebi que 3 talvez seja o suficiente) podem vir a ser utilizadas depois, já que o índice ajuda a navegar pelos apontamentos (sim, também me perco de vez em quando, mas é menos grave do que perder informação para uma reunião porque apontámos uma ideia num dia qualquer e não na folha dos tópicos a discutir :P).

Ainda há algumas arestas por limar e nada garante que daqui a mais algum tempo também não pense que este sistema deixou de ser para mim, mas pronto há sempre um constante busca pela perfeição.

Agenda e notebook

E para quem pensa "mas porque raio está ela a falar disto neste espaço?" Bem, eu passo algum do tempo que não estou a ler a pensar em como posso tornar a minha vida mais fácil com uma agenda, para além de que me estava a apetecer procrastinar um pouco e nada melhor que escrever sobre coisas que não interessam nem ao Menino Jesus. :D

2 comentários:

Olinda P. Gil © disse...

Vou ver isto c/ mt att.
Tenho andando a experimentar o GTD e o ZTD, mas, por incrível que pareça não consigo monotorizar bem as tarefas... Gosto do GTD e do ZTD para arquivo. Aqui no trb tem-me sido muito útil (com uma pasta de informações, outra só de pessoal onde tenho as equipas, os horários e as escalas... coisas assim.
Não utilizo a parte do calendário e acabo por fazer todos os dias uma lista de tarefas diárias no início do dossier (muito mais a ver c/ o sistema que mostras).
A nível pessoal é-me mais útil a agenda/calendário, por causa de coisas que marco com alguma antecedência.

Entretanto descobri um caderno que me chamou mt a att (http://www.staples.com/sbd/cre/marketing/arc/), mas ainda não experimentei pq n tenho staples por perto...

WhiteLady3 disse...

Não conheço o ZTD, mas do GTD tenho aplicado sobretudo a regra dos dois minutos, é incrível a quantidade de coisas que se conseguem despachar assim.

Não uso agenda e calendário a nível pessoal pois para as coisas que marco com antecedência, tenho um espaço próprio naquela folha das tarefas a realizar durante o mês, pelo que quando começo a preparar o seguinte revejo-a e marco os compromissos ou volto a apontá-los até chegar o mês correspondente. Também tenho um calendário de todo o ano colado numa folha, para marcar férias e ter uma noção, por assim dizer, do ano. Qualquer dia mostro como tenho vindo a aplicar o sistema. :D

O caderno é interessante, mas tenho algum receio que as folhas se soltem. Acho que é um medo irracional, para além de ser muito recente, mas a sério nem com os Filofaxes me sinto segura. xD

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...