30 de maio de 2011

Esperando por... (3)

Após a feira deste ano, o livro que mais quero é Planícies de Passagem I da Jean M. Auel.

Acho que ainda não contei a minha história com estes livros, apesar de os mencionar por algumas vezes. Pois bem, já disse que a minha mãe em tempos foi uma grande leitora, e devo-lhe o facto de me ter passado o bichinho, não só por me ter comprado e incentivado a ler, mas sobretudo por ter partilhado comigo algumas das suas leituras, nomeadamente as que de alguma forma mais a marcaram. Ela não fala de muitos títulos mas há alguns que se destacam, nomeadamente As Brumas de Avalon e As Mulheres da Casa do Tigre, de Marion Zimmer Bradley, tendo o último sido escrito em conjunto com outras autoras, O Perfume de Patrick Süskind, O Vale dos Cinco Leões de Ken Follet e O Clã do Urso das Cavernas da Jean Auel.

Já li os 3 primeiros, dos quais só não gostei d'As Brumas de Avalon. Não consigo explicar porquê mas a Morgana impede que eu o leia. Adoro a parte da Igraine, a ligação com a Atlântida, mas quando a Morgana passa a ser a narradora empanco e não avanço. Como boa mãe tem-me incentivado a ler, dizendo que o melhor está por vir (e fazendo questão de spoilar-me, mas na verdade nem me importo com isso, o entusiasmo dela é contagiante e quero saber tudo e mais alguma coisa, os livros geralmente acabam por me surpreender à mesma) mas tenho resistido a tal, depois de 2 tentativas. Talvez à terceira seja de vez, mas ainda tenho cá muito por ler, de modos que vai ficando para trás.

No que toca ao livro do Follet, também já anda cá por casa e só espera uma melhor altura para o ler. Não só pela sugestão da minha mãe, mas porque adorei Os Pilares da Terra, tenho algumas expectativas para a leitura deste livro.

No entanto, acho que nenhum destes se compara com a opinião que a minha mãe tem de O Clã do Urso das Cavernas. Ando há quase 20 anos a ouvir falar do livro e nunca vi o seu entusiasmo esmorecer! O livro foi-lhe emprestado pelo que foi sempre uma mágoa dela não ter uma cópia. De facto nunca me lembro de ter visto o livro da Europa-América à venda, sem ser este ano na Feira, só via o da Esfera dos Livros, mas para a minha mãe não era a mesma coisa. Mesmo assim comprou-o há dois anos, baratíssimo na Feira, e a sua primeira reacção foi ligar-me a berrar que o tinha. Este ano, devido à Tchetcha, soube que a Europa-América tinha o livro disponível e comprei-o para oferecer no dia da mãe. Ela ficou contentíssima e já tratei de arranjar uma boa casa para o volume repetido. :D

Mas ainda antes disto convêm dizer que descobri que o que ela pensava ser um livro independente, fazia parte de uma série. Descobri isto enquanto estudava na faculdade, já que uma das minhas colegas estava a ler. Quando disse a minha mãe ela deu-me uma missão, tentar procurá-los e adquiri-los se possível. No entanto, durante esse período pouco ou nada sabia do mundo literário (sabia muito menos do que sei agora) e tinha mais coisas que fazer que procurar livros. Entretanto descobri também que havia mais um livro não publicado em inglês e que um outro estava a ser escrito. Resolvi então no último ano dedicar-me a esta demanda, e pasme-se, tive algum sucesso!

Quando comecei a comentar isto aconselharam-me procurar/contactar alfarrabistas e foi o que fiz. Valeu-me encontrarem O Vale dos Cavalos em segunda mão e encomendaram os dois volumes de Os Caçadores de Mamutes bem como a segunda parte de Planícies de Passagem. Entretanto virei-me para o BookMooch, onde encontrei o livro The Shelters of Stone. Este exemplar é um hardback vem com uma dedicatória a uma mãe que pelos vistos adorava a série (parece que depois compraram um exemplar paperback e deram este pelo BookMooch) e achei que era simplesmente perfeito já que estou a procurar os livros para a minha. É verdade que ela não lê inglês mas posto nas palavras delas:
Não me interessa que não consiga ler, tu consegues e podes contar-me a história!
Já este ano saiu então um novo volume, The Land of Painted Caves que já comprei e já chegou cá a casa. Juntamente com este veio o quarto volume, The Plains of Passage, já que apesar de ter a segunda parte em português, a primeira não se encontra em lado nenhum. Mas não deixo cair os braços. Eu hei-de encontrar o livro!

Resumo (da versão original): Jean M. Auel's enthralling Earths Children series has become a literary phenomenon, beloved by readers around the world. In a brilliant novel as vividly authentic and entertaining as those that came before, Jean M. Auel returns us to the earliest days of humankind and to the captivating adventures of the courageous woman called Ayla.

With her companion, Jondalar, Ayla sets out on her most dangerous and daring journey-away from the welcoming hearths of the Mammoth Hunters and into the unknown. Their odyssey spans a beautiful but sparsely populated and treacherous continent, the windswept grasslands of Ice Age Europe, casting the pair among strangers. Some will be intrigued by Ayla and Jondalar, with their many innovative skills, including the taming of wild horses and a wolf; others will avoid them, threatened by what they cannot understand; and some will threaten them.

But Ayla, with no memory of her own people, and Jondalar, with a hunger to return to his, are impelled by their own deep drives to continue their trek across the spectacular heart of an unmapped world to find that place they can both call home.

9 comentários:

slayra disse...

Tu vais conseguir! LOL!

slayra disse...

Wait a minute! Vai ao tweeter, URGENTE!!! o_o

tchetcha disse...

Nós vamos conseguir! *sniff* Já fiz o choradinho na alfarrabista em Setúbal para nós as duas.

WhiteLady3 disse...

Obrigada! Eu de ando a mandar mails, quando tenho algum tempo, e a pesquisar na net. Vou começar a frequentar mais alfarrabistas, para ver se encontro exemplares perdidos. :D

Cat SaDiablo disse...

Yes you can!!! :D
Vocês estão a deixar-me tão curiosas em relação a estes livros... Por um lado quero ler, por outro já sei a saga que me espera... o.O

Ah, as Brumas. Acho que se não se sentiste cativada ao início, não te deves "torturar" :P A verdade é que a Morgaine é uma personagem de amores e de ódios. A MZB é de certa forma rude a escrever. Eu sinceramente já não me lembro de quase nada das Brumas *shame* Mas a memória que ficou é que adorei, mas que gostei ainda mais dos outros da saga de Avalon, coisa que raramente acontece com outros leitores. Normalmente lêem as Brumas e dps as prequelas, eu li tudo por ordem cronológica.
Já leste A Casa da FLoresta? Achei mais doce e menos cru do que as Brumas, a narradora é mais adorável ;)

p7 disse...

Gostei muito de ler este relato. ;) É tão bom quando partilhamos gostos com as pessoas que nos são mais próximas. :D

WhiteLady3 disse...

Cat, não seja por isso, eu empresto-te! Metade em PT, metade em inglês mas pronto, é o que se pode arranjar. :P Tenho de ver então as prequelas, pode ser que me sinta mais inclinada para ler sobre a Morgaine. Acho que esse não tenho, dela acho que ainda tenho O Presságio de Fogo.

P7, obrigada. :) Eu considero-me uma sortuda por ter a mãe que tenho, apesar de nem sempre o dizer... *shame* Não fosse ela e não estava aqui a falar de livros. :P

Cat SaDiablo disse...

As prequelas não envolvem a Morgaine, são outras histórias ;)
Se quiseres A Casa da Floresta diz, que eu envio com as meninas do TwitGang quando cá vierem :)
O presságio de fogo é o meu favorito da MZB.

WhiteLady3 disse...

Não é preciso, obrigada. Há aqui na biblioteca ao lado. Talvez até leia o Presságio de Fogo já que anda cá por casa. :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...