1 de dezembro de 2010

Aquisições de Novembro

Depois do sucesso do último mês, em que tinha adquirido apenas um livro (!), tinha que estragar tudo este mês. Não bastava ter pedido 7 ou 8 livros no BookMooch, tive de andar a comprar livros feito doida! Resultado? Uma pilha de livros novos (na minha estante, quero dizer, já que os do BookMooch tiveram outros donos antes de virem parar às minhas mãos) que mete inveja às pilhas que coloco na minha mesa de cabeceira e um número de aquisições que rivaliza (julgo mesmo que ultrapassa) com o número de livros que costumo adquirir na Feira do Livro de Lisboa.

A pilha é tão grande que resolvi dividir em duas, livros em inglês e em português.

A primeira veio chegou cá a casa por cortesia do site BookMooch, à excepção do primeiro título. Quer dizer, uma edição do Possession da A.S. Byatt já passou pelas minhas mãos vindo do BM; uma edição que li e adorei e que, num momento de estupidez, dei através do mesmo site. Digo momento de estupidez porque adorei-o mesmo e só nos últimos tempos reparei como deixou um grande vazio. Claro está que mal o vi na estante de uma livraria, mesmo com uma capa algo pirosa (preferia a que tinha um quadro de um autor pré-rafaelita até porque tinha mais a ver com a história do que a que tenho agora), tinha de o trazer para casa. Só falta adquirir o livro em português já que estou muito curiosa quanto à tradução. Não que seja um livro difícil, não o achei muito complicado, mas traduzi-lo deve ter dado algum trabalho já que há muitas mensagens nos textos dos escritores que protagonizam a história, para além de a escrita de cada um ter uma voz e sonoridade própria.

De resto, temos o diário do Capitão Wentworth, o meu herói Austen preferido; livros da Lisa Kleypas, escritora que suscita alguma curiosidade apesar de não ter gostado por aí além do único livro que li até agora; e a colecção Ice da Anne Stuart que uma amiga adorou.

Da segunda pilha, a maior parte foram comprados. Vaporpunk, A Corte do Ar e o segundo volume do livro Planícies de Passagem (já só me falta o primeiro e o que há-de sair no próximo ano!) são livros que há algum tempo faziam parte da minha wishlist. Nela estava também Graceling, oferecido pela Slayra *abraça*. Pátria foi mais uma oferta da SdE na compra de 2 livros, já que comprei 2 exemplares de A Corte do Ar. Por ter comprado 2 livros iguais não pensei que tivesse direito à oferta, o que originou um momento algo hilariante. Colocaram-me 4 títulos à frente para que escolhesse o de oferta, mas ou já os tinha lido ou tinha os livros em casa. Depois de ficarem surpreendidas (a sério, serei a única a ter lido ou a ter em casa O Dardo de Kushiel, Sangue Fresco, A Filha do Sangue e O Aprendiz de Assassino?) lá desencantaram o livro de R.A. Salvatore, mesmo depois de eu dizer que não era preciso darem-me o livro de oferta...

Claro que esta onda de aquisições colocou um problema cá em casa... onde os colocar? Assim tomei a decisão de doar a Saga do Assassino às BLX. Como tenho lá ido com alguma frequência, na última semana trouxe Flashman, a odisseia de um cobarde, achei que podia retribuir a quantidade de livros que me tem dado a ler dando estes. Não gostei deles mas quem sabe, deste modo podem ser lidos e mais apreciados por outras pessoas.

11 comentários:

Ana T. disse...

Olá!

Em relação ao teu comentário da Lisa Kleypas realmente o que leste também foi dos que gostei menos. Os meus favoritos são The Devil in Winter, Because You're Mine e o Dreaming of You. ;-)

WhiteLady3 disse...

Já estão adicionados à wishlist. :)

Pedro disse...

Bastantes aquisições realmente!

Eu só tenho comprado uns livros que estão a sair com a Visão. De resto, nada! Não que isso esteja a notar-se na pilha de livros por ler *doubt*

Foi um grande gesto ar a Saga do Assassino à BLX! =) eu sei que, por muito que não tivesse gostado, não seria capaz...

WhiteLady3 disse...

Esqueci-me dos livros da Visão! Também comprei alguns, já que 2 dos livros já eu tinha.

Não foi um gesto assim tão grande. Ainda pensei em colocá-los no BookMooch mas achei que iam sair mais caros do que dá-los à biblioteca. :P Mas o que é certo é que me senti bem a dá-los e espero que muita gente os leia e goste mais deles do que eu gostei. :)

slayra disse...

Lol, grande pilha! O_O Oh, o "Worth any Price" da Kleypas! Depois diz-me o que achaste.

Espero que gostes do "Graceling". ^_^

Telma T. disse...

Pára o mundo!! Vai ser editado algum livro em português da Saga dos Filhos da Terra? Ou é em inglês? De qualquer forma, parabéns por teres conseguido adquirir quase todos.

WhiteLady3 disse...

@ Slayra - Ainda não leste o da Kleypas? Pensei que o tinhas...

@ Telma - Não é em português, infelizmente. Aliás já há um em inglês (The Shelters of Stone) que ainda não foi traduzido por cá. O que vai ser publicado chamar-se-á The Land of the Painted Caves e deve sair a 29 de Março, de acordo com esta notícia.

Ana C. Nunes disse...

Eu este mês também exagerei. :)
Mas tens aí umas belas aquisições, e quem me dera conseguir entrar no bookmooch, mas confesso, afeiçoo-me demais aos livros e não consigo dá-los, mesmo os que não gosto. É estúpido, eu sei!

Cat SaDiablo disse...

Sou como a Ana, não consigo dar os meus livros, mesmo aqueles que não gostei tanto. *possessiva*
É por isso que te tornaste a minha heroína! Doar a saga do Assassino à biblioteca, é louvável! Eu gosto muito dessa série (faltam-me ler os 2 últimos), e tenho pena que não tenhas gostado, mas certamente fará as delícias de algum soon-to-be fan de Robin Hobb :)

Quero muito a edição especial d'A Corte do Ar, espero conseguir um exemplar quando for vendido ao público em março (?).

WhiteLady3 disse...

LOL YAY! Sou a heroína de alguém! :D Mas agora a sério, como sempre li muitos livros que não eram meus, nunca fui muito de me apegar aos livros. É claro que há aqueles que me custa dar ou mesmo emprestar mas se não gosto não vejo porquê ficar com eles, pode haver quem goste mais que eu e eu fico com mais espaço! :D Mas entendo quem não se consiga desfazer deles e não acho nada estúpido.

Cat SaDiablo disse...

Acho que no meu caso é o oposto: como toda a vida li livros emprestados e de bibliotecas, acabei por não ser dona de muitos dos livros que me marcaram. Acho que foi por isso que desenvolvi os meus sentimentos possessivos pelos meus livros :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...