16 de junho de 2009

Breaking Dawn (Luz e Escuridão, Livro 4)

Autor: Stephenie Meyer
Género: Fantasia urbana
Editora: Atom | Nº de páginas: 768
Nota: 2/5

Resumo (da capa): “Don’t be afraid,” I murmured. “We belong together.”

I was abruptly overwhelmed by the truth of my own words. This moment was so perfect, so right, there was no way to doubt it. His arms wrapped around me, holding me against him… It felt like every nerve ending in my body was a line of wire.

“Forever,” he agreed.


Opinião: A sério, esta autora podia fazer tão melhor se, por uma única vez, escrevesse cenas de acção! Com vampiros e lobisomens é isso que se espera! Ou então sou só eu… Mais uma vez, uma decepção.

Neste volume temos então o tão aguardado casamento entre o Edward e a Bella, tudo o que um casamento entre dois seres diferentes pode trazer, nomeadamente uma criança mutante e as consequências de dar à luz tal “cria”. Ou seja tudo muito previsível, mais uma vez.

Confesso que gostei da ideia das “crianças imortais” (as possibilidades para dominar o mundo!), da narração do Jacob e da apresentação de outros vampiros e os seus poderes, mas as restantes 500 páginas são o mais longo bocejo do mundo da literatura. Pelo menos com que me deparei até agora, porque o outro livro mais aborrecido que li tinha cerca de 100 – 150 páginas. Até a parte que supostamente devia deixar-nos presos ao livro, a autora tem o condão de enfadar apresentando, em vez de uma batalha, a imagem de um tribunal. E devo confessar que nem de séries que se passam dentro de tribunais gosto. E já agora, eu gostava pouco da Bella, mas aqui odeio-a simplesmente porque se torna numa completa Mary Sue! Os vampiros são belos, mas ela é mais bela! Os vampiros são graciosos, mas ela é mais ainda! Os vampiros vegetarianos resistem aos humanos com muito esforço, ela consegue-o na sua primeira caçada! Não há sofrimento, mas há, ou melhor, continua a haver o martírio para não magoar quem se ama, e que sinceramente já não convence. Não há decepções, nem mortes e estamos perante todos os vampiros mais poderosos! Ok, há uma morte, mas mesmo assim fraquita e, mais uma vez, previsível. Parece que a autora, vendo que já não tinha como espremer a relação entre o triângulo amoroso do livro anterior, acrescenta-lhe apenas um outro elemento, para outra vez parecer que vai existir acção, um qualquer confronto, e para no final ficarem todos felizes para sempre. Pronto! Temos um novo livro!

Sim, lê-se bem, num fôlego, mas não me deixa satisfeita. É muito conto de fadas e acho que hoje em dia já há leitores que querem mais que personagens perfeitas e finais felizes. Eu pelo menos quero e é onde este livro peca. Boas premissas, mas péssimas escolhas no modo de conduzir o enredo e na sua conclusão.

Editado a 1/Jan./2010: Porque a saga era para ter continuado sob o ponto de vista do Edward, crítica ao rascunho do quinto livro aqui.

13 comentários:

Aline A Batistuti disse...

Olá! Quero ler o livro pra terminar esta série infernal, mesmo sabendo que é fraquinho.
Voce esta a ler Nefertiti, ja comecou? Tenho interesse por este tipo de livros!
Você ja leu Anne Rice?
Até...

Mónica disse...

Está na minha cabeceira para começar a ler mas estou com tanto receio de sentir que estou a desperdiçar o meu tempo que ainda nem sequer lhe peguei.
Partilho da tua opinião quando dizer que a autora tinha todos os elementos para fazer bem melhor do que fez!

Nefertiri disse...

Oi!

Realmente concordo contigo...havia possibilidades mas
ñ foram agarradas...Este livro ñ tras nada de novo. Gostei de ler o Crepusculo mas ñ é um livro que me prenda. Existem outros muito melhores...

WhiteLady3 disse...

Aline, eu também só li para completar a série e já que me tinham emprestado. Realmente serve de conclusão, mas ficou muito aquém do que esperava.

Mónica, o tamanho assusta um pouco e realmente a meio uma pessoa pensa se não devia ler outra coisa. Aconselho a que seja lido naqueles dias em que não apetece ler. :D

Nefertiri, oi! Já te posso devolver os livros. :P Os dois primeiros são fixes, mas os dois últimos nem por isso. Espremendo bem ambos dava um livro, com um tamanho mais normalzito, que talvez fosse muito mais interessante. :/

WhiteLady3 disse...

Aline, esqueci-me da segunda parte da mensagem... Ainda só li o primeiro capítulo porque, como estou a ler em inglês e tenho chegado exausta, a minha capacidade para entender línguas estrangeiras fica diminuída. No entanto, parece que se trata de um mistério no Egipto antigo, à semelhança da série Sub-Rosa do Steven Saylor.

Quanto a Anne Rice, nunca li mas tenho bastante curiosidade. Adorei o filme Entrevista com o Vampiro.

Mónica disse...

Anne Rice tem livros muito bons mesmo, não só na onda dos vampiros como também na área das bruxas e "fantasmas". The witching hour é muito bom mesmo!

WhiteLady3 disse...

Por acaso pensei que Anne Rice escrevia apenas sobre vampiros, mas assim ainda tenho mais curiosidade!

Tita disse...

Decididamente não vou ler esta série... no início q começaram a ser publicados em Portugal tive alguma curiosidade, mas dp de ler as opiniões da Canochinha fiquei de pé atrás... agora, depois de ler as tuas, cheguei mesmo à conclusão de q não vou ler =P
Qt a Anne Rice tenho mt curiosidade, quer na saga dos vampiros, quer na das bruxas... mas não será para já... primeiro tenho q "despachar" grande parte dos mais de 80 livros q tenho por ler *blush*

Aline A Batistuti disse...

Olá!
Estou lendo aos poucos A Hora das Bruxas ( vol I II), pois estou terminando outro por hora, que tambem é magnifico A insustentavel Leveza do ser ( Milan Kundera), comecei a ler Lasher que e continuacao do hora das bruxas, parei, pois fui descobrir depois... muito intenso.
Tem outro bacana de vampires da Charlaine HArris, escreve bem, otimo passatempo para as ferias, no meu blog postei à respeito.
Beijosss

ashf disse...

Irei ler certamente o livro, mas sinceramente ainda estou com os olhos em bico...

Casamento, filhos e a Bella a transformar-se?
Vómitos, muitos vómitos...

A Bella é a heroína mais enjoativo que conheço, concordo plenamente contigo.

WhiteLady3 disse...

Tita, passa ao lado, vê antes o filme. :P

Aline, também já tenho ouvido boas críticas aos livros da Charlaine Harris, mas acho que vou pedi-los na biblioteca. Pelo que estive a ver ainda é uma colecção grande e tenho medo de gostar e sentir-me obrigada a comprar todos. :D

Ashf, sim dá muitos vómitos e compele-nos a bater com a cabeça nas paredes. Serve como fim da saga, mas escusava de ser tão grande e transformar a Bella na super-melhor-mais-vegetariana-que-todos-os-vampiros-vegetarianos... A parte da sua adaptação é simplesmente indescritível. É que nem se pode dizer que forme carácter, a meu ver. :/

Aline A Batistuti disse...

Lady,

ganhei de niver a série completa!
Estou lendo o Dead living in Dalas, versão em inglês.
Meu primeiro livro em inglês que leio na vida!

To adorando.
Aqui no Brasil so temos o primeiro livro divulgado, o resto tem pra comprar mas so pra quem ja conhece.

ele escreve muito melhor que a Stephenie Meyer concerteza.
Tem post no blog.
beijos

Lili disse...

Da série Twlight gostei apenas até o 2º livro. Acho que estamos de acordo em relação as suas resenhas...A série deixou muito a desejar depois de Lua Nova. Uma pena, como você mesma disse, tinha tudo para ter mais ação e criação. Os elementos estavam todos presentes, mas não foram explorados =/ Foi uma decepção realmente!!!

Mas, mudando de assunto, tem um selo para você em meu blog. Me faz uma visita ;)

http://nossosromances.blogspot.com/

Abraço
Lili

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...