14 de abril de 2009

The Talisman

Autor: Stephen King e Peter Straub
Género: Fantasia
Editora: Penguin Books | Nº de páginas: 784
Nota: 5/5

Resumo (da capa): A stunning, reverberating epic of fantasy, adventure and odyssey.

The Talisman is the story of a young and courageous boy searching for the talisman, the one thing that will save his dying mother. His quest takes him into the menacing Territories where violence, surprise and the titanic struggle between good and evil reach across a mythic landscape, in a novel as extraordinary and as unforgettable as Lord of the Rings.

Opinião: Devo começar por dizer que nunca li nada destes dois autores, pelo que não posso dizer que parte pertence a quem. Mas no início do livro senti que os autores deveriam de estar a escrever como que num RPG – agora escrevo eu e agora escreves tu. Tendo achado a escrita um pouco estranha e confusa a início, custou a entrar no livro, mas como dizem por aí, primeiro estranha-se mas depois entranha-se, e mal me dei conta tinha passado toda uma tarde e noite agarrada ao livro.

Seguimos a história de um rapaz de 12 anos, Jack Sawyer, cuja mãe se encontra doente, mesmo em risco de vida, devido a um cancro. Assaltado por memórias confusas da infância, do seu falecido pai, do sócio deste e onde temos conhecimento dos seus Daydreams. Fugindo com a mãe do sócio do seu pai, Morgan Sloat, Jack encontra Speedy que o manda então numa missão para encontrar um Talismã e assim salvar não só a sua mãe mas também a rainha dos Territórios, a Twinner de sua mãe. Jack começa então uma viagem que o põe à prova.

Como disse, nunca li nada dos autores, mas sempre associei King a terror, pelo que fiquei espantada quando me deparei com uma obra de fantasia, porque é de fantasia que se trata. Temos dois mundos bastante semelhantes, povoados por seres diferentes mas ao mesmo tempo iguais, como é o caso dos Twinners, gémeos de uma pessoa nos Territórios, que apesar de iguais são diferentes, e que podem ou não ter o mesmo destino. Pode parecer algo confuso, mas ao ler torna-se bastante claro, assim como é claro que os autores para além de gostarem de contar histórias, gostam também de ler, havendo algumas referências a outras obras, nomeadamente, de fantasia como o Senhor dos Anéis.

Gostei bastante das personagens apresentadas, se bem que não tenha desenvolvido uma forte ligação emocional com elas, como aconteceu em outros livros. Também gostei da construção dos Territórios e de como este se encontrava intimamente ligado com os Territórios Americanos, como Jack passa depois a referir-se ao seu mundo. Faz pensar como seriam os locais que conhecemos se pudéssemos passar para os Territórios.

É um livro bastante agradável, para quem gosta do género, se bem que tem algumas partes um pouco gores. O final abre espaço a uma continuação (com uma excepcional citação de Mark Twain que me faz querer ler Tom Sawyer) e esta foi publicada em 2001, Black House, contando uma nova aventura de Jack, tendo passado 20 anos desde os eventos deste livro. Saber que este livro também se encontra ligado a série Dark Tower, de que tenho ouvido boas críticas, faz-me querer continuar a ler Stephen King.

4 comentários:

Canochinha disse...

Ai este livro está relacionado com a série "Dark Tower"? Tenho o primeiro volume dessa série para ler há que tempos (emprestaram-me). De qualquer modo, fiquei muito interessada :)

WhiteLady3 disse...

Parece que a série Dark Tower também menciona mundos paralelos e alguma criaturas como os Wolfs e mesmos os Twinners.

Mónica disse...

Despertaste a minha curiosidade :)
Vou pesquisar um pouco sobre o livro mas deve ser das próximas aquisições sem dúvida.

Livros de Bia disse...

Puxa!
Realmente gostaria de ler algo de Stephen King relacionado à fantasia.
O outro autor eu também não conheço, mas pode apostar que as partes descritivas de cenários e pessoas são de King, hehe!

Bjs

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...