1 de janeiro de 2015

Balanço 2014 e pontapé de saída para 2015

Em 2014 foi o ano de ler de forma diversificada, fosse ler mais mulheres, sobre minorias, diferentes nacionalidades, sobre pessoas com variados tipos de deficiência ou sobre pessoas com diferentes orientações sexuais. No entanto, apesar de saber que tenho uma enorme falha no que há diversidade diz respeito, quis primeiro conhecer melhor os meus hábitos de leitura para então perceber onde posso melhorar. Para isso mantive uma muito básica lista Excel (já agora, aqui fica a da Célia porque é muito mais organizada que a que fiz), onde infelizmente acabei por não ter em conta algumas das categorias que mencionei ali em cima, simplesmente porque sei que poucos ou nenhum dos livros que li se debruçou sobre esses temas, nomeadamente os dois últimos.

Seguem-se então alguns gráficos, podem clicar neles para os verem melhor... *Oh para ela a ficar toda fina!*

Decidi manter o ficheiro Excel sobretudo para saber se realmente lia poucas mulheres, o que nunca pensei que fosse o caso e o gráfico comprova-o, assim como para ter uma ideia de que nacionalidades mais lia, o que também não me surpreende. Sou sobretudo consumidora de autores anglo-saxónicos e gostava de vir a modificar isso em 2015, apostando sobretudo em autores de língua portuguesa. Já agora, convém dizer que contei também com livros que ainda estou a ler, daí a coluna francesa aparecer tão alta, já que contei com dois autores de História da vida privada...
Li sobretudo livros meus, que era o maior objetivo de 2014. Assim posso dizer que li, ou tirei da pilha, 55 livros, dos quais 16 foram aquisições deste ano. Adquiri ao todo 29 livros (num total de 32,87 euros poupados com ofertas e empréstimos) e o saldo é por isso de 26 livros tirados à pilha. Aqui posso, também, sem dúvida melhorar. Tenho que ver se deixo de comprar e sobretudo ponderar as compras e empréstimos, trazendo somente quando sei que vou pegar neles assim que chegue a casa ou tenha tempo para me dedicar a eles, ou aqueles que sei que não desapontarão, apesar de ser algo muito subjectivo.

Ah, fica também a nota de que consegui cumprir o desafio do Goodreads, coisa que não consegui em anos anteriores. :)
Falando em desapontamentos, este ano desisti de 4 livros e apesar de ter chegado ao fim de outros 4 a coisa não foi nada de memorável. No entanto, houve outros que me encheram as medidas, ainda que agora pouco me recorde deles mas a minha memória é má. :P Começa a ser mais fácil perceber se vou gostar de um livro e não tenho qualquer problema em abandonar os que não estão a fazer nada por mim. Pode ser uma questão de o momento não ser propício, mas consigo também perceber, quando penso abandonar o livro, se é daqueles a que devo voltar noutra altura ou não.
Também tinha alguma curiosidade em perceber em que língua mais lia e como isso se relacionaria com o formato, ainda que fosse fácil adivinhar o resultado. A maior parte dos livros que tenho são em português, e-books e áudio-livros estão, na sua totalidade, em inglês. Gostava de começar a apostar mais em e-books em português, no que toca a compras, mas acaba por ser algo difícil de mudar quando são tão caros, mesmo na Amazon onde algumas editoras já estão presentes. Também penso em começar a ler noutras línguas, sobretudo francês já que tenho 2 ou 3 livros cá em casa, para ver se me desenrasco melhor no trabalho. :P
Por fim, e sem constituir surpresa nenhuma, leio sobretudo ficção, nomeadamente romance e as suas várias subcategorias. Aqui parece-me ser mais difícil mudar, mas gostaria que, em 2015, conseguisse com que 1/4 dos livros lidos fossem de não ficção.

E porque isto ficou longo, o resto seguirá noutro post.

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...