1 de dezembro de 2012

Booking Through Thursday: Sendo um leitor


Não é quinta-feira mas a pergunta desta semana é...
I was talking to a co-worker the other day about a book I’d read recently, and realized how very, very few people I can do that with. In my daily life, it seems like almost no-one reads anything more than a newspaper or a fashion magazine. I only have one person I can truly chat about books with … and yet, being a Capital-R-Reader, I simply can’t imagine going through life without a book constantly at hand, or shelves of them proudly displayed downstairs. I’m proud of being a person who not only reads, but who reads a lot–not just in volume but in variety. I like having an inquiring mind. I like exploring new ideas. I love following an intricately plotted story (the more layers the better). I love BEING a reader and simply can’t imagine what it’s like to go through life without being one.

Am I the only one who feels this way? That wonders at how other people can simply NOT do something that should be so essential? Who feels almost sad that so many people seem content to go through their lives without stretching their mental wings at all?

Can you imagine NOT being a Reader? How does it shape your life? Your perception of it?

How does being a Reader affect your relationship with all those folks who are looking at it from the other side and simply can’t understand how you can sit and READ all the time?

Yep, it’s a long-winded, philosophical springboard to a ephemeral conversation … go, see what you can make of it!
Eu posso dizer que não me sinto assim. Já o fiz mas vim a compreender que as pessoas são diferentes e o que é essencial para mim não tem de o ser para o meu irmão, por exemplo. Por acaso, ainda no outro dia falávamos disto pois se há algo em que somos completamente opostos é em termos literários. Ele não lê livros (e quando lê é capaz de gostar de títulos que não gostei) mas devora revistas, já eu sou mais de devorar livros e ler apenas as letras gordas dos jornais. No entanto, penso que isso que não quer dizer que as nossas mentes são menos inquisitivas, simplesmente o modo como retemos e procuramos informação (ou divertimento) é diferente, assim como os nossos temas de interesse o são, como a maneira como pensamos também o é... É engraçado ver como tendo crescido num mesmo ambiente conseguimos ser tão diferentes um do outro.

E não consigo imaginar-me como não sendo leitora, ainda que haja períodos durante os quais não consigo ler ou não o quero fazer. Já me senti mais culpada por não ler ao ver a pilha crescer, às vezes ainda me sinto frustrada por querer ler e não conseguir, sobretudo porque o cansaço e o sono vencem, mas estou a chegar a termos com isso e cada vez mais leio quando quero e, sobretudo, posso. Leio os títulos que me apetece no momento, abandono quando não estou a gostar, salto entre livros se me der vontade... Posso não me estar a tornar numa maior ou melhor leitora, mas estou a ser a leitora que quero e aprendo, descanso, choro e divirto-me com o que vou lendo.

Felizmente o facto de ser leitora nunca afetou o meu relacionamento com outras pessoas. Talvez os géneros e temas que leio não sejam os que lhes chamem mais atenção ou os que pensavam que eram do meu interesse (às vezes há uns olhares estranhos quando menciono livros fantásticos ou de ficção científica, já com filmes não parecem achar tão estranho O_o, mas de qualquer modo não é nada a que já não esteja habituada e ficam a pensar que faz parte do meu charme meio esquisito :P) mas como não estou o tempo todo a ler pois também dedico o meu tempo aos vários grupos com quem me relaciono, o facto de ler não atrapalha a minha vida social, digamos assim.

2 comentários:

Patrícia disse...

Olá,
Eu sempre fui a miúda estranha sempre com um livro. Mas depois dos primeiros tempos toda a gente se habitua e passa a ser simplesmente mais uma característica. E tenho imensa , gente com quem falo de livros, gente que faz parte da minha vida social, profissional e pessoal.
beijinhos
Pat

WhiteLady3 disse...

Na minha vida social há bastante gente, na pessoal é sobretudo com a minha mãe que falo de livros, na profissional vai havendo quem lê e fale das suas leituras comigo mas dedicam-se a géneros diferentes. Algumas das conversas acabam por ser giras e já tenho descoberto e dado a conhecer títulos e autores. :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...