7 de agosto de 2012

Reading Slump

Às vezes tenho alturas destas, até quero ler mas a vontade é pouca ou nenhuma. Não sei a que se deve, talvez às últimas leituras não me terem deixado satisfeita ou empolgada. Talvez não tenha ficado empolgada porque não me apetece ler... enfim, parece um caso como o do ovo, da galinha e o que será que veio antes, mas o certo é que ler não parece ser comigo.

Isto acaba por ser um pouco frustrante porque tenho mais de 400 livros por ler e queria tanto baixar o número, mas também isto acaba por me afastar da leitura, porque acabo por sentir que estou a ler por obrigação, o que tira muito do gozo que encontro a ler.

Como podem ver, isto é algo complexo e confuso, mas acabo por constatar que me tem acontecido com alguma frequência nos últimos anos. Como estou no meio de um desses momentos, dei então por mim a pesquisar na net como é que outros leitores ultrapassam os seus reading slumps (não sei como traduzir isto para português :/ ). Encontrei 3 bons artigos com sugestões, podem ler aqui, aqui e aqui. Foi curioso constatar que faço algumas das coisas que sugerem:
  1. Faço uma pausa - Há alturas em que paro mesmo de ler porque não vale a pena forçar-me a pegar num livro. Sei que vou passar mais tempo a olhar para as paredes do que a ler, por isso dedico-me a outras coisas como séries televisivas, filmes, corte e costura, projetos DIY...
  2. Tento convencer alguém a ler comigo - Nem sempre resulta, como aconteceu com o Duas Irmãs, Um Rei, mas geralmente dá algum entusiasmo ter alguém com quem falar sobre a leitura. Foi com algumas leituras conjuntas do Fórum da Estante de Livros que consegui ler e apreciar livros que de outra forma talvez não viesse a fazer.
  3. Leio livros com bonecos - Porque sou uma autêntica criança. :P Geralmente coisas com cores ou com um visual mais trabalhado conseguem chamar e segurar melhor a minha atenção. Além disso, costumam ser histórias pequenas, que se lêem numa assentada e acaba por ser um tipo de leitura diferente, constituindo uma espécie de escape à rotina da leitura, por assim dizer, que costumo fazer.
  4. Reorganizo as estantes ou a pilha - Isto leva-me a tropeçar em títulos que já não me lembrava que tinha e como queria tanto lê-lo quando me chegou às mãos mas acabei por não o fazer. E eis que alguma da vontade volta.
  5. Releio alguns dos meus all time favourites - Geralmente Harry Potter ou Persuasão da Jane Austen fazem-me lembrar porque é que adoro ler.
  6. Leio livros recomendados - Porque às vezes os outros conhecem-me bem. Mas só recorro em último caso porque tenho medo de acabar por não gostar e assim magoar quem me recomendou os livros. :/
E pronto, geralmente é isto. E faço nesta mesma ordem, tento parar, depois convencer alguém, se não resulta leio um livro com bonecos... que é exatamente o que ando a fazer agora e já sinto alguma vontade de voltar aos livros. Não muita, mas alguma.

4 comentários:

Marcelina Gama disse...

Acontece-me por vezes esses períodos maus em que nada cativa. Começo alguns livros mas pouco depois pouso-os.

Nessas altura faço 2 coisas:
- Pego num policial (normalmente da colecção vampiro de bolso, são pequenos e muito divertidos)
- Pego num juvenilia (cá por casa também tenho bastantes desses por causa dos miúdos)

E normalmente com isto volto ao normal, mas se não voltar, mais vale ficar quieta. Tive uma fase fraca em Abril e o clube de leitura ajudou em começar algo e ter de termina-lo e diverti-me.

Nesta altura estou num dos momentos bons. Para não perder o ritmo, faço um post no inicio do mês com os livros a que me proponho a ler, assim tenho um objectivo e até agora tem corrido bem (tb ainda estou só no 2º mês). :D

Espero que esta fase te passe rápido e que voltes "ao normal". :D
BJ

Iceman disse...

Eu há vários anos que ultrapassei esses "reading slump".
Já o referi em várias ocasiões fazer-me confusão constatar que a maioria das pessoas ler por ler e com objectivos de ler o máximo possível. Uns por terem muitos livros na "pilha", outros porque gostam de dizer no final do ano que conseguiram ler mais de 100 livros, enfim, o resultado disto é que a maioria das pessoas não guarda quase nada das suas leituras e isso é facilmente constatável pelas débeis opiniões que depois escrevem.
Isto para dizer que ler terá de ser prazer em primeiro lugar e sobretudo jamais pensar que ler é tudo e o mais importante. Não é! Ler é prazer e para os tempos sem prejudicar quem vive connosco e os amigos. Não podemos ler por obrigação, quando isso acontece, então esqueçam, fechem os livros porque por muito que leiam, não irão aproveitar nada e só estão a perder tempo.
Eu há muito que percebi isso e só leio quando tenho tempo e mesmo assim quando me apetece. Ou seja, nos meus tempos livros se me apetece antes estar a olhar para o que me rodeia, olho. Se me apetece ver um filme, vejo. Não troco almoçaradas e jantaradas para estar a ler. Não troco nada, não me isolo por causa dos livros. Ou seja, aprendi a medir essas leituras sem prejudicar ninguém e sem me prejudicar ou aborrecer. Tenho 300 livros na pilha? Paciência! Tenho livros nessa pilha há anos? Paciência!
Não stresso, não quero saber. Leio quando e o que me apetecer.

WhiteLady3 disse...

Marcelina, mudar de género ou ler um que gosto quase nunca resulta. Parece mesmo que tenho de fazer uma pausa de livros. Só os de bonecos se escapam sobretudo devido ao conteúdo visual. Ter objetivos mensais também não ajuda. Já tentei, sobretudo com as pilhas mas acaba por sair tudo ao lado. :P Mas ainda bem que está a resultar contigo. :)

Iceman, já liguei mais ao ter que ler o máximo possível (apesar de ter ali o widget do GR Challenge) mas sim preocupo-me por ter muitos livros por ler, sobretudo porque tenho falta de espaço em casa e gostaria de esvaziar um pouco as estantes, dando livros que sei não vou voltar a pegar. Mas para isso tenho de ler os que tenho. Além disso, gostaria de ler na mesma medida em que compro, coisa que não consigo fazer porque sou compradora compulsiva de livros. :/

Sobre as débeis opiniões, e falo por mim, há livros sobre os quais pouco ou nada há a dizer, que geralmente têm como propósito entreter, constituir um escape ao dia-a-dia. Vejo isso sobretudo com os romances históricos, que são algo formulaicos, o único interesse que podem ter para discutir são as personagens e como uma relação se desenvolve. Mas ao fim de muitos livros do género pouco tem-se a dizer. :/

E também não troco nada pelos livros, por muito que goste de ler. E é por gostar de ler que às vezes stresso, porque quero perder-me numa boa história mas há algo que me impede de entrar no livro. Aí paro e vou ler livros aos quadradinhos, ver televisão. Mas também acaba por saber a pouco porque não me perco tanto nessas histórias como numa contada por um bom livro.

Não sei se me faço entender. :/

addle disse...

Eu, na maioria das vezes, releio livros, mas não tenho muitos desses reading sumpls.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...