27 de julho de 2012

Nine Rules to Break When Romancing a Rake (Love by Numbers, #1)

Autor: Sarah MacLean
Ficção | Género: romance histórico
Editora: Avon | Ano: 2010 | Formato: livro | Nº de páginas: 422 | Língua: inglês

Como me veio parar às mãos: Emprestado pela Slayra.

Quando e porque peguei nele: 15/julho/2012 a 22/julho/2012. Estava a querer ler um romance do género e sendo uma das escolhas para o Vaginal Fantasy Hangout de Julho pareceu-me bem. Conta para o desafio: Book Bingo - Título contenha um número.


Opinião: Foi o livro alternativo escolhido para o bookclub deste mês do grupo do Goodreads e li este em vez da escolha principal pois, após ler a sample para o Kindle, não fiquei interessada em adquirir o livro para ler o resto. O prólogo até me pareceu interessante mas o capítulo disponível não deu para perceber quem era o par protagonista e daí o pouco interesse em continuar, apesar de ter tentado pedir emprestado, sem sucesso. Este não estava nos planos mas como a Slayra o tinha, lá o pedi e ainda bem!

A história, no geral, fez-me lembrar o Romancing Mr Bridgerton, mas com duas protagonistas com interesses diferentes, já que a Penelope... não digo porque os livros estão a ser publicados por cá e não quero spoilar ninguém (:P), já a Callie, cansada de estar na prateleira e tendo a noção do que está a perder ao comportar-se como manda a etiqueta, resolve fazer uma lista de regras que pretende quebrar e assim viver um pouco.

Achei Callie um pouco parecida comigo, se bem que com um pouco mais de coragem para sair da sua zona de conforto e começando a riscar itens da sua lista fazendo algo ousado. Achei pouco realista mas vai daí ela estava algo tocada pela bebida e acaba por meter em marcha o resto da história. Não achei o Ralston tão interessante como isso, mas é difícil igualar o Colin Bridgerton, e chegou-me a irritar que ele estivesse sempre nos locais onde a Callie andava então a viver as suas aventuras. A cena da taberna ainda vá, mas a do clube de esgrima foi demais. E apesar de ser fofo ele oferecer-se para a ajudar, achei que devia ser algo que ela devia fazer sozinha, por si própria. No entanto, gostei que ele dissesse que gostava do “rakish side” dela e que fosse atraído não pela beleza mas pelo espírito rebelde.

Falando em beleza, também me irritou que os dois caíssem nos braços um do outro quando ele tinha acabado de dizer que ela era “plain and missish” mesmo que a cena seja quente, como todas as outras diga-se desde já. *calores* Desejei que ela lhe desse um valente soco na cara para ver se, com um olho negro, ele passava a ver melhor, mas infelizmente tal não aconteceu. Às vezes uma moça tem de fazer o gosto ao punho!

Também me pareceu que os restantes itens na lista foram resolvidos rapidamente. Tudo bem, faz sentido que fizesse tudo antes de casar e a cena do “ride astride” até está bem conseguida mas o duelo pareceu forçado.

Desta vez participei no tópico de discussão, ou pelo menos escrevi por lá o que achei, e concordo com algumas das coisas apontadas como, por exemplo, achei que ela não devia ter aceite casar sem que o Ralston dizer que a amava ou pelo menos que a reconhecia de um encontro há tantos anos atrás. Também fiquei a pensar que seria o irmão gémeo e não o Ralston quem a Callie tinha falado e cheguei a perguntar à Slayra se o herói era o Nick, mas não. :/

Enfim, acabei por gostar bastante, sobretudo por causa da heroína. As personagens secundárias também estão bem conseguidas e fiquei com curiosidade para ler os seguintes, sobretudo o da Juliana.

Veredito: Vale o dinheiro gasto. Gostei tanto que acabei por arranjar os 3! Uma moça de vez em quando precisa de ler uma coisa destas e, pelo menos este, consigo imaginar-me a reler. Tem partes muito bem escritas, apesar de a autora se repetir um pouco, sobretudo quando a Callie tenta explicar aos homens a liberdade que eles têm e pela qual ela anseia.

8 comentários:

slayra disse...

Também achei este divertido. Não gostei tanto do segundo, mas o da Juliana também é divertido. Não é tão bom como Julia Quinn, mas é difícil... xD

E... sabes, comprei ontem o meu primeiro livro para o Kindle (para ler no PC, claro, eh. xD Isto não tem nada a ver, mas fiquei orgulhosa de mim mesma, ah!

Então já não vais querer os outros dois livros está visto... :/ Pena que ainda não tenha arranjado vontade para o E tudo o Vento Levou, comecei a ler mas depois de algumas páginas estava com tanta vontade de ter uma girl fight (das duras, com puxões de cabelo e mordidelas e gritos selvagens) com a parva da Scarlett que tive de parar. :/ xD

WhiteLady3 disse...

Julia Quinn é a rainha do género *vénia*

YAY! \o/ Sabes o que podias comprar agora? Um verdadeiro Kindle! :P

Já os tenho, obrigada na mesma. ;) Então, a Scarlett é assim tão má?

slayra disse...

Ahah, pois tenho. :/

A Scarlett é uma vápida. Má, má, má, me no likes. :P

WhiteLady3 disse...

É uma quê? Pões-te a usar palavras estranhas numa sexta feira à tarde e a minha cabeça não dá para muito. xD

Nunca vi o filme *o crime, eu sei* mas a ideia que tenho é que realmente ou se ama ou se odeia, e acho que o odiar costuma ser mais comum. :D Mas diz que o Rhett também não é melhor... Por acaso é daqueles livros que só tenho porque saiu numa coleção, porque não me imagino a ler, apesar de a Tchetcha estar a gostar. :/

Book Addict disse...

Também gostei bastante deste livro, ao ponto de o ler de rajada o que tendo em conta o estado de graça em que me encontrava na altura, em que o sono é rei e senhor, é obra hehe.

Pelos vistos estás mesmo muito contente com o Kindle (tens o de teclado certo?). A ver se me convenço a comprar um (tenho receio de ser como o iPad que comprei e vendi em menos de 2 semanas por não achar piada nenhuma àquilo).

WhiteLady3 disse...

Há algum tempo que não ficava tão entusiasmada com um livro deste género. :D

Sim, é o de teclado mas diz quem tem o Kindle 4 que também é muito bom. É mais leve e mais pequeno, acho que não dá muito jeito para escrever, mas nem toda a gente tira notas. :)

jen7waters disse...

"fez-me lembrar o Romancing Mr Bridgerton" DON'T TEASE ME! D:

WhiteLady3 disse...

Tinha que me fazer lembrar, olha só os títulos: Romancing Mr Bridgerton... 9 Rules to Break When Romancing a Rake... mas a história é diferente e os personagens, apesar de algumas coisas em comum, são daquelas que dá gosto de seguir e por quem ficamos a torcer. Também tem algum humor, não bem ao nível da JQ mas ainda assim bom. E tem uma cena numa carruagem...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...